22 de novembro de 2017

Incrédula

Alguém me disse hoje, que viu na net uma pessoa que estava desempregada, com 6 filhos a pedir ajuda. O desdém, a forma como se comunica deixou-me irritada e enojada: Como é possível nos dias de hoje alguém desempregado ter 6 filhos?! A minha resposta traduziu-se numa pergunta: "será que quando teve os filhos, não estaria empregada?" 
Infelizmente não sei quem é... Com tantas campanhas de ajuda porque não auxiliar um mãe que pede auxílio? Não se deve fazer por ter 6 filhos? Não se deve fazer porque só devia ter 1 ou 2 filhos? 
Cruel o mundo. Cruel a língua destas pessoas que não sabem realmente o que se passa e falam. Falam mal, com desdém e leviandade. Deviam era estar caladas, pensar na caca da sua vida, pois se calhar têm muito mais com que se envergonhar. 
E o pior são as expressões nojentas que se usam, que se fazem a alguém que se desconhece, que não se conhece a realidade, mas que se traduzem em expressões ordinárias e mesmo desnecessárias (nem me atrevo a colocar aqui o que ouvi, relacionado com as perninhas da senhora!!!)



2 comentários:

  1. cantinhodacasa22/11/2017, 20:08:00

    Tem razão Anita, e acrescento que muitas vezes estas mulheres têm muitos filhos porque a religião que professa lhes diz que os filhos são os que Deus mandar.
    Sei do que falo.
    Mas isto não quer dizer que não se ajude e se critique a pessoa.

    ResponderEliminar
  2. Acho que, nos dias que correm, é irresponsabilidade ter-se 6 filhos, empregada ou desempregada, a verdade é que a vida não está para isso... MAS o "mal" já está feito por isso nem é se quer essa questão que se coloca, a questão que se coloca é mesmo a de uma mãe - tenha quantos filhos tiver - a precisar de ajuda porque tem crianças para alimentar.

    E o problema é que as pessoas têm cada vez mais a mania de se desfocarem verdadeiramente do problema - que são crianças que provavelmente estão a passar fome - para se focarem num outro problema distinto - o número de filhos.

    É muito triste...

    Acho que, e ainda falei disso esta semana, quem não quiser ajudar não ajuda, e não é obrigado a fazê-lo. Agora, não quer ajudar, mas também não piore a situação.. Porque a pessoa que está a pedir ajuda ao ler essas questões ainda se sente pior. E acredito que ela será a primeira pessoa a pensar em como é que vai sobreviver com 6 filhos desempregada... acredito que não precise de alguém lhe lhe lembre disso...

    Muito triste, muito triste.

    ResponderEliminar