1 de junho de 2015

Quando nada o faz prever

Do meio das outras flores que, tal erva daninha, com o sol crescem sem sentido; no meio de outras flores, para onde constantemente são atiradas bolas; lá nasceu, curiosa e a espreitar esta bela flor, que também me surpreendeu pela cor, pois esperava-a amarela.
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário