8 de abril de 2013

Por vezes temos que ceder

O príncipe mais novo, a semana passada, andava cheio de sono. Ele é raro chorar, mas era choro atrás de choro. Os irmãos não lhe podiam mexer em nada. Desesperada já com a situação, aqueci-lhe o leitinho, e toca a levá-lo para a cama. Eram 9h da noite. Bem, o choro ficou pior. Não me queria a mim, só queria o pai; não queria beber o leitinho. Apaguei a luz e esperei, mas o choro não acalmava. Decidi ceder. Calcei-lhe os sapatos, vesti uma camisola quente e toca a ser entregue ao pai. Nunca mais houve choro. Ficou bem disposto.
Por vezes temos que ceder...
 

Sem comentários:

Enviar um comentário