15 de dezembro de 2017

Sinal de...

[A mais famosa gata de Pinhel]

Uns dias ausentes, regressas e ninguém questiona nada, isso é sinal que sabem, mas não sabem como te abordar!

14 de dezembro de 2017

Mini em ação

A Junta de Freguesia ofereceu uma prendinha.
O Mini chegou a casa e tratou logo de personalizar. 

Calendário de Advento: não é fácil abrir só uma janelinha por dia...
Mas tem conseguido resistir à tentação.

Quem nunca adorou a Árvore de Natal?

Carta ao Pai Natal

Temos em casa um miúdo de 4 anos que quer escrever ele próprio a carta ao Pai Natal. O resultado é este:




Ele saberá o que pediu. Espero que o Pai Natal também !!!

11 de dezembro de 2017

Loucuras da adolescência @6


Os meus filhos são incríveis, acabam de comer e já têm fome. 
Quase uma hora após o almoço estão a comer torradas com chocolate. Ainda nem uma horinha passou...

O tasco não está de férias


O tasco não está de férias, nem foi abandonado. A disposição, a vontade é que não tem sido muita. Melhores dias virão.
O Afonso já está melhor, mas ainda está em casa. A varicela é perigosa, daí a necessidade de precauções, não só devido a ele, mas também aos outros. 

6 de dezembro de 2017

Nova diversão




A nova diversão (já os príncipes mais velhos adoraram brincar em tempos) são os beyblades. Fazem campeonatos. Todos participam.


O que ele diz #87#

O Afonso a falar com a vizinha sobre as avós:

" - A minha avó mais velha (a minha mãe) é dura. A outra, que é mais nova, precisa de ajuda para andar."

5 de dezembro de 2017

Bolas de Natal especiais


Recentemente o meu marido esteve em Itália. Não sabia que pedir, mas lembrei-me que seria interessante ter umas bolas no pinheiro de Natal de outros países. Algo que ficasse associado às vivências familiares, memórias preservadas no Natal. Assim foi, pedi algo de Itália para a árvore de Natal e ele trouxe 2 bolas do Vaticano.


São memórias e recordações de família.

Há gatos que mais parecem gente




O Dibo quando comemos gosta de estar à mesa, fazer parte da família, talvez a namorar um pouco de carne aqui e um pouco ali. 

4 de dezembro de 2017

Ai a 3ª idade

A minha mãe que tem 78 anos a falar da fila do supermercado:

" - Não estive para esperar, eram só velhas na fila!..."


E o Natal chegou


Cá em casa chegou o Natal. Dia 1 de dezembro é dia de fazer a árvore de Natal. O marido e os pequenos trataram do assunto.





Até os gatos estão embebidos do espírito.


E, ficam tão embrenhados que nem querem abandonar a árvore de Natal (ai quando o dono descobrir!!)


Sai uma varicela...


Começámos por pensar que seria mais uma virose. No sábado à noite acabou por vomitar. Sim, era uma virose, mas esta tem nome: Varicela ou Sarivela como diz o Afonso.
Provavelmente passará uma semana em casa. O contágio é fácil. Será que o Mini se safará?!?

28 de novembro de 2017

Solidão


Sempre me fez impressão pessoas sozinhas, com ar pesado e triste, seja na rua, num café, no supermercado,... Mas às vezes penso será que não gosta de estar sozinha?
Quantas vezes eu necessito de estar sozinha, pensativa, calma, sossegada...
Mas tenho pena dos outros... da solidão do seu olhar...

Era chuva, não frio

O que necessitamos é chuva. Frio não por favor...


Há sempre animação... nem sempre!

Muitas vezes quando me perguntam quantos filhos tenho e digo, sai logo uma frase tipo:

"Lá em casa não há monotonia, é sempre uma animação"

Só para esclarecer: 5 crianças não é sinónimo de ruído constante. Há muitos momentos em que há silêncio, e não estão a dormir, nem doentes. Pode parecer estranho, mas é real. 

As estatísticas do tasco


Hoje, ao ver as estatísticas aqui do tasco, descobri que temos tido algumas visitas do Japão.

Obrigada desde já pelas visitas. Tenho 2 jovens que ficarão muito satisfeitos quando souberem (eu também fiquei) 👧

Só para esclarecer que nada tenho contra o Japão, simplesmente coloco aqui no tasco desabafos de uma mãe de adolescentes... adolescentes loucos pela cultura japonesa.


27 de novembro de 2017

Adolescência ... Por favor!

Já não bastava um a falar do Japão, a toda a hora, todo o minuto, todo o segundo...
A coisa piorou!
Agora temos DOIS a falar do Japão a toda a hora, todo o minuto, todo o segundo,...


Se eu me mantiver quietinha será que consigo evitar tanta tortura?! 
Será que fui assim?!


Ares de Natal

Lá em casa a abertura oficial do Natal é dia 1 de dezembro, no entanto, já há alguns pormenores a indicar que a época mais fantástica do ano está aí a chegar.



A estudar...

Quando a vontade de estudar é muita o gato dá uma ajudinha:


24 de novembro de 2017

Muitos desenhos

Enquanto o Afonso não gosta de desenhar, nem pintar, o Mini adora.

Todos os dias de manhã faz um desenho. Geralmente usa muitas cores.

Talvez um super-herói

A mãe e o pai

Um polvo


23 de novembro de 2017

Um dia como técnico Ikea

Tenho uma amiga que necessitou de montar um móvel do Ikea. Reunido um grupo de técnicos especializados Ikea (técnicos femininos), combinado o dia, depois do almoço fomos a casa dela montar a cómoda. Claro que só podia correr bem, e correu... Ficaram só por colocar as gavetas, mas já montadas.
No dia seguinte ela envia uma fotografia a informar que algo estava mal e que as gavetas não encaixavam bem. Folgas e gavetas encavalitadas umas nas outras...
Hoje fui almoçar com ela. Ela mostrou-me a cómoda. Pedi para retirar as gavetas e verificar os encaixes. Ela já tinha tirado tudo, apertado melhor, mas as gavetas continuavam tortas. Tudo parecia bem montado. Comecei a colocar as gavetas, aconselhando-a a tirar fotografia e levar ao Ikea, para ver o que lhe diziam. Ela olhou e disse: " - Acho que não vai ser necessário..." 
Eu coloquei as gavetas e ficou a cómoda direitinha. Ela não as tinha colocado nas calhas devidamente...



Por isso já sabem se precisarem de serviços especializados de montagem de móveis Ikea,
contactem-me.
Experiência comprovada. 

A tacinha


Nunca se sabe quem poderá ganhar, mas é verde.

22 de novembro de 2017

Mini em ação


Quando se tem mais olhos que barriga.

Quando se escreve a carta ao Pai Natal.

Quando se tem um dói-dói no dedo.

Quando se quer tirar uma foto com o Pai Natal.

Incrédula

Alguém me disse hoje, que viu na net uma pessoa que estava desempregada, com 6 filhos a pedir ajuda. O desdém, a forma como se comunica deixou-me irritada e enojada: Como é possível nos dias de hoje alguém desempregado ter 6 filhos?! A minha resposta traduziu-se numa pergunta: "será que quando teve os filhos, não estaria empregada?" 
Infelizmente não sei quem é... Com tantas campanhas de ajuda porque não auxiliar um mãe que pede auxílio? Não se deve fazer por ter 6 filhos? Não se deve fazer porque só devia ter 1 ou 2 filhos? 
Cruel o mundo. Cruel a língua destas pessoas que não sabem realmente o que se passa e falam. Falam mal, com desdém e leviandade. Deviam era estar caladas, pensar na caca da sua vida, pois se calhar têm muito mais com que se envergonhar. 
E o pior são as expressões nojentas que se usam, que se fazem a alguém que se desconhece, que não se conhece a realidade, mas que se traduzem em expressões ordinárias e mesmo desnecessárias (nem me atrevo a colocar aqui o que ouvi, relacionado com as perninhas da senhora!!!)